E daí se sou mulher e programo?

Escrever e programar pode ser loucura para alguns quando se pensa em cada uma dessas coisas separadamente, mas e quando juntamos as duas? Pois bem, eu gostaria, por meio dessas linhas que-bra-das, contar um pouquinho da loucura mais fantástica que já fiz em minha vida: juntar poesia com programação.

2

Comecei a escrever aos 7 anos de idade, poeminhas simples, típicas declarações para as mães e pais nos seus referidos dias. Mas em 2012, quando comecei a fazer meu técnico integrado em Informática pelo IFRN-Caicó, o professor de Português pediu que escrevêssemos um poema diferente e, o de Algoritmo, que trouxéssemos um programa criativo. Na transição de uma aula de Português para uma de Algoritmo surgiu meu primeiro poema, o “Algoritmo” que fala sobre a vida do programador que só “retorna à vida” quando termina o programa.

Algoritmo” deu a base para o que temos hoje: o “Manifesto da Poesia Compilada”. Foi a partir desse manifesto que percebi que podia abranger e defender diversas causas, como por exemplo, o feminismo. Até o meio do ano passado eu não me considerava feminista, apenas simpatizava; todavia, depois que li o Segundo Sexo, comecei a perceber os discursos que me cercavam, vi diversas páginas no Facebook falando sobre feminismo, comecei a escrever para o Mulheres na Computação e para o InspirAda na Computação, a participar de eventos sobre questões de gênero… e ~não tive outra opção senão virar feminista.

4

Para iniciar esse ciclo de Poesias Compiladas como ferramenta do empoderamento da mulher, fiz o primeiro poema “E daí se sou mulher e programo?”, pois comecei a perceber que existem muitos estereótipos em relação às mulheres que querem seguir na área de tecnologia – inclusive escutei de um amigo, enquanto fazíamos um trabalho, que era melhor eu ficar com a parte do artigo, porque se eu ficasse com a programação iríamos perder muito tempo…

e-dai-se-sou-mulher-e-programo-cdmj

Nisso, hoje tenho poemas compilados com essa temática, que já fiz para as Pyladies (meninas que buscam incentivar outras meninas a seguirem na indústria tech incentivando o uso da usando linguagem Python) e já apresentei em palestras… enquanto aguardo uma oportunidade para lançar um livro.

1

 

Texto, poemas e imagem: Soraya Roberta

Comments

Comentários