Falo & Falo #Retrospectiva2015

2015 vai ficar marcado como o ano mais feminista da história do Brasil. É inegável: no ano que passou as mulheres botaram a boca no trombone simbólico, para expor machismos e misoginias reais, de formas nunca dantes observadas. E é com muita alegria (e, ok, uma pontinha de orgulho) que declaramos: o Falo & Falo é parte intrínseca deste movimento!

Em maio deste ano, um grupo de mulheres se reuniu na Vitamina Pesquisa para debater o recém começado projeto Tagless: (des)cobrindo gênero, que fez a empresa mergulhar no mundo da identidade e da sexualidade para entender as tantas demarcações e nomenclaturas ligadas a elas, e também para analisar como a sociedade e o mercado lidam com essas diversidades. A Casa da Mãe Joanna, na época, ainda não estava no ar – mas isso não nos impediu de juntar forças e conhecimento para publicar, semanalmente, um podcast no qual estas meliantes barulhentas e engajadas analisam mídia, cultura e sociedade pelas lentes do discurso de gênero.

Nos 10 episódios da nossa primeira temporada, a ideia era utilizarmos assuntos do cotidiano, que estivessem sendo pautados pela mídia, para explicar alguns conceitos importantes das teorias de gênero e feminista.

Assim, falamos (& falamos!) sobre representação política e midiática, sobre gênero e feminismo no cinema e na TV, sobre como os homens e as masculinidades corroboram com a manutenção do patriarcado, sobre as complexidades da feminilidade, sobre as múltiplas e legítimas sexualidades existentes e como elas são cerceadas pelo machismo,  e sobre o conceito mais importante do feminismo pós-moderno, a interseccionalidade. E mais: falamos (& falamos!) sobre tudo isso sem esquecer das relações entre dinheiro, poder e sexo, da inevitabilidade da existência de mulheres machistas, e das diversas formas de violência que sofrem as mulheres por serem mulheres. Mas, por mais pesados que fossem os  temas, tentamos sempre abordar os assuntos com franqueza e bom humor – e quem mais nos ajudou a fazer isso foi a #AnitaFeminista (filha da meliante Ana Emília e um dos fenômenos da internet feminista de 2015) que participou de dois episódios – o mais fofo, o nosso especial de dia das crianças.

A massa crítica de feministas que se construiu ao longo deste ano difícil foi uma injeção de esperança: se o machismo e a misoginia ainda imperam, parece que as mulheres não vão mais permitir que isso dure muito tempo. A força da #sororidade (articulada online, mas corporificada nas manifestações que assolaram a nação e viraram capa de revista), combinada com o espírito #tamojunta, deixa evidente uma coisa: machistas #nãopassarão.

E foi para celebrar as conquistas discursivas, e deixar pra História um registro compilado do que aconteceu neste ano, que fizemos esta #Retrospectiva2015. Dos #homensrisqué até o #meuamigosecreto, o que não faltou em 2015 foi assunto pra animar até mesmo a mais cansada das feministas.

Quer relembrar tudo? Aperta o play e se inspira. Ano que vem voltaremos com muito mais Falo & Falo.

AVANTE, MULHERADA! o/

Sobre quem fala e fala:

Comments

Comentários