Não temos obrigação alguma de doutrinar marmanjos

Feministas negras, incluindo euzinha, têm falado muito sobre a urgência de se discutir masculinidades e suas construções equivocadas, covardes, violentas e opressoras, falocêntricas e egocêntricas.

Homens chegam até mim e dizem que nós temos que ajudá-los nessa discussão, nesse processo.

Eu digo que não temos, embora muitas o façam, não é obrigação da mulher, feminista ou não, bancar a fessora/mãe/babá etc, de marmanjo. Aí entra a consciência de si mesmo e de suas atitudes. A percepção de si mesmo e do mal que causa ou causou direta ou indiretamente.

É curioso homens cobrarem isso das mulheres e não de si e de outros homens.

Me soa cínico, homens na intimidade de um diálogo com uma mulher ou mais, dizer que quer mudar, ‘desconstruir’, admitir erros e violências praticadas, e tão logo outro homem se aproxima, o famoso corporativismo se manifesta e a escrotidão se ergue com toda força, entre comentários machistas e risinhos de cumplicidade covarde.

Vocês precisam melhorar de dentro pra fora, começando por desmanchar essa cumplicidade que mantém para proteger a escrotidão um do outro. Aprender a ouvir mulheres e conviver com mulheres, não por que somos mulheres, mas por que somos seres humanos iguais a vocês, só que muitas bem mais evoluidas e preocupadas com crescimento interior.

Não temos obrigação alguma de doutrinar marmanjos. Especialmente os cínicos e manipuladores e covardes.

Melhorem e entendam que estamos ocupadas demais tentando nos livrar dos efeitos nefastos das opressões e dos privilégios que vocês têm e que brigam muito para manter sem se preocupar com o rastro de destruição que deixam.

Aprendemos sozinhas, lutamos sozinhas, por que quando vocês dizem que apoiam estão, na verdade, querendo confetes e estrelinhas de bons moços e/ou dar um “migué” pra “comer” umas desavisadas…

E não, vcs não são monstros. Só estão tremendamente mal acostumados e historicamente respaldados…

O mesmo vale para pessoas brancas racistas.

E tenho dito.

Por Joice Berth
Imagem destacada: daqui

Comments

Comentários