Boys will be boys

Em inglês a frase “boys will be boys” (“meninos serão meninos”) equivale àquela máxima da língua portuguesa que vai assim: homem é assim mesmo.

 

boys-will-be-boys

 

Na imagem acima, encontrada no femifesto, a frase é lindamente interpelada pelo feminismo, apaga o é assim mesmo, e o substitui por um indicador de que meninos e homens devem (e vão) ser responsabilizados por suas ações.

Aqui na #CDMJ a gente acredita que todos precisam tomar responsabilidade por suas atitudes. Acreditamos também que os homens podem sim entender como alguns de seus comportamentos contribuem para a manutenção de um sistema machista que os beneficia, em detrimento das mulheres.

A ideia de que o feminismo cria ou promove a ~guerra dos sexos é uma falácia requentada com frequência. Francamente, se vamos usar termos bélicos, vamos antes lembrar – e estabelecer – que o feminismo está muito mais próximo da defesa do que do ataque. O desequilibrio já existe, e pesa mais em vocês sabem quem.

O feminismo estimula, e é estimulado, por mudanças sistêmicas cujos objetivos são igualdade e equidade. Dizer que homem é assim mesmo não fomenta nenhuma coisa nem outra. Aliás, existe uma tentativa de naturalizar comportamentos ruins com a expressão é assim mesmo, como se comportamentos fossem inevitáveis, e não socialmente moldados. E, por alguma razão que me escapa, a naturalidade do é assim mesmo parece fazer com que comportamentos opressivos sejam socialmente aceitos. É assim mesmo é quase sempre acionado como desculpa para má conduta. Cheira mais a justificativa para dificuldade de abrir mão de privilégios, isso sim.

‪Campanhas seguramente bem intencionadas como #‎ElesPorElas são bem vindas quando lembram que nada é assim mesmo e que eles precisam, sim, se mexer por elas. Igual, há anos que feministas mundo afora vêm falando justamente isso, e estou certa de que seguirão apontando problemas e oferecendo estratégias de mudança, pois são essas as coisas que o feminismo faz. Refutá-lo (ou a palavra, pois tem essa) é desaperceber que esta já é uma das formas com as quais mulheres que querem mudança estão indo atrás dela – e empecilhos como argumentos naturalistas só fazem atrasar o processo. Resiliência, vontade e garra não nos faltam. O que não temos de sobra é paciência para esse tipo de molecagem. Boys will be held accountable.

Por Joanna Burigo

(A outra imagem é daqui.)

Comments

Comentários